quarta-feira, 27 de abril de 2016

TEXTO COMPLEMENTAR: Recuo da indústria brasileira foi de mais de 8% em 2015, diz IBGE

Em 2015, a indústria brasileira teve o pior desempenho em 12 anos. O recuo foi de mais de 8% foi divulgado nesta terça-feira (2), pelo IBGE.
Das 26 atividades pesquisadas, 25 tiveram desempenho negativo. De modo geral, a produção da indústria brasileira encerrou 2015 com queda de 8,3%. Entre os setores que puxaram o freio estão: máquinas e equipamentos (-14,6%), produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-5,9%), metalurgia (-8,9%) e produtos de metal (-11,4%). Apenas as indústrias extrativas cresceram: + 3,9%.
 
Mas entre todos os setores, o pior resultado e principal responsável pela queda da indústria foi o de veículos automotores, reboques e carrocerias (-25,9%). Pelo menos três grandes montadoras anunciaram que vão dar férias coletivas e paralisar as atividades em algumas fábricas agora em fevereiro para, segundo elas, ajustar a produção à demanda do mercado.

“Os veículos vinham numa base de produção muito alta quando ele vinha no IPI reduzido. Com a queda do IPI reduziu a demanda por automóveis. As indústrias de automóveis estão muito estocadas, isso fez com que diminuísse a produção fortemente”, fala o economista Nelson Marconi.
A produção de itens eletrônicos e ópticos caiu mais, 30%, mas tem peso menor que o de veículos, e por isso tem menos importância no índice geral. A crise é tão pesada que até a indústria de alimentos, bens de primeira necessidade, teve uma perda de 2,3% no ano passado, segundo o IBGE.
1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2016/02/recuo-da-industria-brasileira-foi-de-mais-de-8-em-2015-diz-ibge.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário