quarta-feira, 24 de setembro de 2014

BÔERES

Entre o final do século XVII e início do XVIII, um grupo de fazendeiros de origem holandesa lutou contra o domínio dos ingleses em territórios africanos. Conhecidos como Böers (Bôeres, em português), parte deste grupo também descendia de calvinistas franceses, alemães e escandinavos e localizavam-se na região do Cabo (África do Sul), onde mantinham suas colônias e criaram o africâner (idioma neerlandês com inglês e malaio).
Durante o século XVIII, os Böers sofreram pressões das autoridades locais e foram obrigados a se deslocar para uma região localizada depois do rio Orange. Durante esta mudança de área, chamada de “A Grande Viagem”, os Böers travaram muitas batalhas e conseguiram fundar duas repúblicas: Transvaal e Orange. Nestes locais, aplicaram políticas segregacionistas que determinavam desigualdade econômica e social, utilizando os negros como força de trabalho.
 Dentro deste contexto, ocorreram as Guerras dos Bôeres, que foram confrontos entre os böers e os britânicos. Na época, o exército da Grã-Bretanha tentava dominar as minas de ouro e diamante que foram encontradas no território bôer. O primeiro conflito (Primeira Guerra dos Bôeres) durou de 1880 a 1881 e a independência do Transvaal foi conquistada. Porém, na Segunda Guerra dos Bôeres (1899-1902), houve a retaliação britânica com a criação da União Sul-Africana.
 Um dos fatores preponderantes para a vitória dos britânicos na Segunda Guerra dos Bôeres foi que, naquele período, a Grã Bretanha passava pela Revolução Industrial e a produção de materiais da indústria bélica  encontrava-se em plena expansão, o que ajudou na conquista contra os böers.
 Como consequência, as repúblicas de Orange e do Transvaal foram anexadas ao grupo de colônias britânicas de Natal e do Cabo. Segundo alguns historiadores, durante estes conflitos, os britânicos confinaram os böers em diversas áreas de concentração e executaram os prisioneiros que se rebelavam. O fim do conflito veio apenas com o Tratado de Vereeniging, que colocou o território da África do Sul sob domínio da Grã Bretanha.
 Os böers tem uma importância histórica controversa na África do Sul, apesar de terem criado as bases da sociedade que se tornou o apartheid africano, foram importantes para as descobertas de minérios que trouxeram desenvolvimento econômico para a região. Atualmente, o termo bôer não é mais utilizado na África Austral, tendo sido substituído por africâner.
Felipe Araújo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário