quarta-feira, 30 de outubro de 2013

TROVOADA

Os trovões são o barulho que ouvimos depois que ocorre uma descarga elétrica de uma nuvem (um raio).
 Toda descarga elétrica envolve calor. Só que no caso de um raio, a quantidade de energia é tamanha que, o calor produzido pela descarga de um raio é maior que o calor da superfície do sol.
                Esse calor intenso faz com que o ar se expanda de maneira muito rápida e repentina provocando uma explosão. A explosão provoca uma onde de compressão do ar ao redor que se propaga na forma de uma onda sonora.
 Muita gente pensa que o perigo do raio é apenas a descarga elétrica. Mas se engana quem pensa assim, a onda provocada pela explosão do ar é tão forte que, se você estiver perto o bastante do local da descarga, poderá senti-la.
 É mais ou menos como em uma explosão de uma bomba nuclear. A onda de compressão provocada pela explosão é a principal causadora de danos às estruturas. Devido à sua velocidade ela destrói tudo que estiver pelo caminho.
 Você já deve ter reparado que, embora o relâmpago e o trovão sejam fruto do mesmo evento, o trovão parece sempre mais atrasado. Isso ocorre porque a velocidade do som é menor que a velocidade da luz (o som viaja a 1,6km a cada 4,5 segundos enquanto que a luz viaja a 300 mil km a cada 1 segundo!). Por isso, vemos o clarão primeiro para depois escutar seu barulho.
           Aliás, é possível calcular a distância em que o raio caiu através da observação desses dois fenômenos: quando você vir um raio comece a contar os segundos e, assim que ouvir o trovão pare de contar e divida os segundos por três. Por exemplo, se levar 10 segundos para ouvir o trovão, o raio caiu a aproximadamente, 3 km. Mas, estes dados não são exatos porque, a velocidade do som varia de acordo com a umidade relativa do ar e com a temperatura.
Caroline Faria

Nenhum comentário:

Postar um comentário