quinta-feira, 25 de abril de 2013

Assembleia Popular Nacional da China

Na China, a APN (Assembleia Popular Nacional) ou Congresso Nacional do Povo é referente ao Congresso Nacional daquele país, sendo responsável pela legislação da República Popular da China. A APN, apesar de sua importância, convive com a concentração de poder do Comitê Permanente do Politburo do Partido Comunista.
Segundo a Constituição, a APN é o supremo órgão do poder de Estado". O Partido Comunista Chinês determina o nível de participação da APN que, na prática, deixou de ser um poder simbólico legislativo para mediar as aprovações do Partido Comunista Chinês. Geralmente, a APN aprova todos os projetos do governo. As reuniões da Assembleia ocorrem no Grande Salão do Povo, em Beijing.
Em março de 2013, o 3.000 delegados da assembleia aprovaram os nomes dos quatro vice-primeiros-ministros, incluindo o de uma mulher de 67 anos, Liu Yandong. O mais jovem indicado, Wang Yang, nascido em 1955, foi líder do PCC (Partido Comunista Chinês) ma província Guangdong. Essa província é a mais popular do país com cerca de 105 milhões de habitantes.
Na assembleia, o novos vice-primeiros-ministros foram aprovados por mais  de 97% dos 2.952 delegados que participaram no escrutínio, e dois deles  (Zhang Gaoli e Wang Yang) obtiveram 99,5% e 99,1% respectivamente. As reuniões gerais da APN costumam ser anuais para indicação de ministros e presidentes do país.
Em 2012, Wang Yi se tornou no novo ministro dos Negócios Estrangeiros. Xi Jinping se tornou no novo secretário-geral do PCC e no novo Presidente da República do país, sucedendo Hu Jintao, e Li Keqiang. Considerando o modelo político instituído nos anos  1990, a liderança chinesa será encabeçada por Xi Jinping e Li  Keqiang pelos próximos dez anos.
Atualmente, a China é a segunda maior economia do mundo, a primeira é os EUA. Para o ano de 2013, o país planejou a meta de crescimento de 7,5%, o FMI (do Fundo Monetário Internacional) prevê um crescimento da economia chinesa de 8% para o ano.  Ao assumir a presidência, Xi Jinping prometeu um governo limpo e  mais eficiente.
Fernando Rebouças

Nenhum comentário:

Postar um comentário