sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

COBERTURA DE GELO DA GROELÂNDIA




A cobertura de gelo da Groenlândia é um vasto corpo glacial que cobre cerca de 80% da superfície da ilha de mesmo nome, localizada no Oceano Ártico. É o segundo maior corpo de gelado mundo depois da camada da Antártida, com um volume estimado de 1,710 milhões de km². As dimensões desta são de quase 2.400 quilômetros de extensão na direção norte-sul, sendo sua largura de 1.100 quilômetros, localizados a uma latitude de 77 ° N, próximo à sua margem norte. O gelo nela contido corresponde a 10% das reservas mundiais de água doce.
A calota de gelo começou a se formar há dois milhões de anos no lugar de uma exuberante floresta montanhosa. Desde então, houve períodos quentes em que parte do gelo derreteu, mas nunca desapareceu completamente. Tal fenômeno é resultado da compressão de camadas de neve por um período de mais de cem mil anos, e que por isso mesmo, contém em suas camadas mais profundas o gelo de climas passados.
Nas últimas décadas, os cientistas têm perfurado núcleos de gelo de até três quilômetros de profundidade com o objetivo de estudar o clima do planeta. É por meio deste estudo que entre os vários dados coletados, pode-se avaliar o aumento ou diminuição da temperatura da Terra através dos tempos. Com os núcleos de gelo, os cientistas obtêm ainda informações sobre o volume do oceano, a precipitação química e composição do gás de atmosferas mais baixas, erupções vulcânicas, a variabilidade do impacto da luz solar, a produtividade da superfície do mar, expansão de climas desérticos, além de incêndios florestais.
Esta variedade de informações climáticas obtida a partir das camadas profundas do gelo proporciona uma variedade maior de dados se comparado a qualquer outro gravador natural do clima, tais como anéis de árvore ou camadas de sedimentos rochosos.
Tal crosta de gelo que recobre a ilha da Groenlândia é ainda responsável pela sua atual configuração, além de contribuir para seu tamanho físico. Sem tal cobertura, a ilha teria um aspecto bastante diferente do que possui, sendo que o seu centro estaria coberto de água, formando um imenso lago no meio desta, e a ilha, uma das maiores do mundo, assumiria o formato de um anel, perdendo boa parte de sua área física.
Em épocas recentes, a camada de gelo sofreu derretimento recorde e é bem provável que contribua substancialmente para o aumento do nível do mar, bem como a possíveis mudanças na circulação oceânica no futuro.
Emerson Santiago.

Nenhum comentário:

Postar um comentário