quinta-feira, 6 de setembro de 2012

FUTURO DA AMAZÔNIA

Haverá um avanço de savana na Amazônia, caso a temperatura do planeta aumente 5 °C até 2100, e ocorram desmatamentos acima de 60 % da floresta na América do Sul. A área de savana deverá se expandir em até 215,6 %.
Apenas 44,2 % da floresta destruída, conseguirá se regenerar.
Caso a temperatura aumente 3 °C, ocrescimento da savana na região será de 170 % até 2050. A elevação da temperatura desencadeará aumento do calor e da seca na floresta amazônica , causando sérios riscos de queimadas.
Estes dados foram divulgados pela equipe de Carlos Nobre, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE. A pesquisa avaliou modelos gerados por computadores, que combinando fatores relacionados à elevação da temperatura e desmatamento, mostraram o processo de savanização que a Amazônia poderá sofrer no século 21, com consequentes perdas de espécies.
Segundo Carlos Nobre, se a floresta não sofresse nenhum impacto, conseguiria se recuperar e se regenerar, mas devido às fortes mudanças climáticas que acometerão o planeta, a floresta não encontrará condições de se regenerar completamente, pois sua região estaria mais seca, após os danos sofridos.
As áreas que perderem florestas, ganharão savana, e a savana surge onde a floresta é deficiente em espécies. A migração de ecossistemas leva um tempo de séculos a milênios, exigindo uma lentidão às adaptações que a floresta necessitaria fazer.
Fernando Rebouças

Nenhum comentário:

Postar um comentário