segunda-feira, 12 de setembro de 2011

ALDEIA GLOBAL

O termo “aldeia global” é muito utilizado como referência à globalização, a uma nova visão de mundo e  às comunidades conectadas entre si, através de avançadas tecnologias de comunicação e transporte. O termo foi criado na década de 60, pelo professor de Comunicações da Universidade de Toronto, Herbert Marshall Mcluhan.
 Em seus estudos, Mcluhan considera que a informação trocada de forma virtual e eletrônica permite superar distâncias geográficas e permitir  trabalhos remotos entre pessoas, empresas e governos. A aldeia global e seu potencial comunicativo desfragmentam espacialmente as sociedades, o que permite que um acontecimento ocorrido numa região do planeta afete a opinião pública em outro continente distante.
 Consequentemente , essa nova maneira de produzir e distribuir informações, conteúdos e imagens gerou a necessidade de reestruturação de organizações e estratégias de ações sociais e econômicas.  Segundo a teoria de Mcluhan, a aldeia global eletrônica deu seus primeiros grandes passos a partir do rádio nos anos 20.
Nessa aldeia a fronteira é eletrônica, o que está distante dessa conexão fica à margem do “subúrbio global”. Mcluhan defende a ideia  que a imprensa retirou o ser humano do sentimento de tribo, o colocando numa leitura individual e distante dos fatos; por outro lado, a mídia eletrônica “retribalizou” o ser humano, o colocando como receptor instantâneo de fatos recém ocorridos.
Enquanto que num jornal impresso você lê o que está escrito, na mídia eletrônica, além de ler, você escuta, interage e também se expressa por escrito e oralmente. Na aldeia global o limite de tempo e espaço desapareceram.
As opiniões de Mcluhan precederam a criação da rede, a rede é um processo de transmissão de dados e informação que permite uma visão multisensorial,  a comunicação entre pessoas  em pontos distantes superando a limitação de tempo e espaço. Portanto, a materialização da rede e a popularização da internet acadêmica e comercial acelerou os canais de comunicação vinculados a grande aldeia humana contemporânea.
Fernando Rebouças.


Nenhum comentário:

Postar um comentário