terça-feira, 23 de agosto de 2011

MAR BALTICO

A importância do papel desempenhado pelo mar Báltico no comércio marítimo decorre do grande número de portos existentes em seu litoral. Na baixa Idade Média, suas cidades portuárias se associaram na liga Hanseática, que monopolizou as operações comerciais entre os países da região e a Europa ocidental.
O Báltico ocupa uma superfície de 420.000km2 e se estende, em linha reta, por 1.600km do leste da Dinamarca ao sul da Finlândia, com largura que oscila entre 80 e 650km. Banha a Dinamarca, a Suécia, a Finlândia, a Rússia, as chamadas repúblicas bálticas da antiga União Soviética -- Estônia, Letônia e Lituânia --, a Polônia e a Alemanha. De costas acidentadas, deve sua configuração a quatro golfos principais: o de Bótnia, entre a Suécia e a Finlândia; o da Finlândia, entre esse país e a Rússia; o de Riga, entre a Estônia e a Letônia, e o de Gdansk, na Polônia. Suas principais ilhas são as de Åland (Finlândia), Gotland e Öland (Suécia),    Fionia, Sjaelland e Bornholm (Dinamarca) e Rügen (Alemanha). Liga-se ao mar do Norte pelos canais dinamarqueses chamados Sound, Grande Belt e Pequeno Belt; pelos estreitos de Kattegat e de Skagerrat e pelo canal alemão de Kiel.
O golfo de Bótnia, porção setentrional do Báltico, é uma depressão originada por dobramentos e aprofundada por geleiras, sobre o escudo cristalino da Finlândia e da Suécia. A parte meridional ocupa   uma bacia escavada pela erosão fluvial e trabalhada por geleiras. As maiores profundidades -- acima de quarenta metros -- ocorrem nas fossas da área central e em raros pontos chegam a cem metros. A costa da Suécia, constituída por planaltos rochosos, contrasta com a costa leste, de configuração baixa e arenosa.
Devido à grande quantidade de água doce que recebe dos rios Vístula, Oder, Neva e Narva, entre outros, e das precipitações pluviais, que se acrescentam à escassa evaporação, o Báltico apresenta um dos mais baixos índices de salinidade do mundo. A pequena profundidade e a baixa salinidade contribuem para o congelamento periódico das águas e a conseqüente pobreza da vida marinha. O nível do Báltico é mais alto que o do mar do Norte, o que provoca um fluxo em direção a esse. Os ventos formam grandes ondas que provocam inundações nas costas polonesas e alemãs e levam gelo flutuante para a Dinamarca, dificultando a navegação.
Apesar de pouco navegável, o Báltico tem servido tradicionalmente aos propósitos do comércio marítimo. Seus principais portos são os de Copenhague, na Dinamarca; Estocolmo, na Suécia; Helsinki, na Finlândia; São Petersburgo e Königsberg, na Rússia; Gdansk, na Polônia, e Kiel e Rostock, na Alemanha.
Fonte: Enciclopédia Barsa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário