sexta-feira, 3 de junho de 2011

CORRENTES DE AR E VARIAÇÃO CLIMÁTICA

As correntes de ar têm forte influência sobre as condições de clima. Entenda por quê e como isso ocorre.
As correntes marítimas quentes elevam a temperatura das regiões litorâneas e
insulares de alta latitude e podem ser responsáveis pela maior umidade. O aquecimento da costa atlântica européia, a amenização das temperaturas da costa oeste da Noruega e a umidade das ilhas britânicas são exemplos da ação da corrente do golfo que tem origem nas baixas latitudes do mar das Antilhas.
As correntes marítimas frias, além de resfriarem as regiões costeiras podem, em certas circunstâncias, impedir a penetração da umidade no continente e formar climas secos. É o caso do deserto de Atacama, no norte do
Chile. A massa de ar quente e úmida que segue em direção ao continente, se resfria ao cruzar a corrente fria de Humboldt (corrente do Peru). A queda de temperatura do ar provoca a condensação e a formação de chuvas sobre o oceano Pacífico e a massa de ar perde toda a umidade antes de atingir o continente.
Fenômeno semelhante ocorre no outro lado da
América do Sul, na costa atlântica. No sul da Argentina, onde está situado o extenso deserto frio da Patagônia, o movimento da corrente fria das Malvinas (Falklands) condensa o ar úmido proveniente do Atlântico e as chuvas caem antes de penetrar no continente. Outro exemplo é o deserto da Namíbia, na costa atlântica meridional da África, devido à ação da corrente de Benguela.
O mar e as massas de ar
A maritimidade (proximidade do mar) é um fator de suavização das temperaturas, contribuindo para que haja menor variação entre as temperaturas máximas e mínimas. Isso é decorrência das diferenças existentes entre o comportamento térmico dos oceanos e dos continentes. No interior dos continentes, o aquecimento é mais rápido, mas também é mais rápida a liberação do calor.
Os oceanos, embora demorem mais para aquecer, conservam o calor por mais tempo. Desse modo, os lugares situados próximos ao mar têm uma amplitude térmica menor, enquanto que lugares mais afastados têm amplitude maior, isto é, variação mais acentuada de temperatura.
O principal fator climático é a circulação das massas de ar, responsável pela dinâmica da atmosfera. As massas de ar têm ação numa superfície mais abrangente e, portanto, sobrepõe-se aos fatores locais (como altitude, maritimidade, altitude, etc.). Elas adquirem as características de temperatura e umidade da região onde têm origem e transmitem estas características por onde passam ou onde ficam relativamente estacionadas, durante um determinado tempo.
Claudio Mendonça.


Nenhum comentário:

Postar um comentário