quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

ÁGUA

A água é a substância mais comum e mais importante na Terra. Não pode existir vida sem água pois, na verdade, todo ser vivo consiste principalmente deste elemento.
Através da história, a água tem sido para o homem escrava e senhora. Grandes civilizações foram criadas onde havia fartura de água. Muitas decaíram quando o suprimento dessa deixou de ser abundante. Houve homens que se mataram uns aos outros por um poço de água lamacenta, enquanto outros morreram afogados por enchentes.
Hoje em dia, mais do que nunca, a água é essencial ao homem. Usamos a água em nossas casas, nas fábricas, em plantações, entre outros. Porém, a cada dia, o homem polui mais e mais os ambientes aquáticos tão necessários a vida. Ou seja, enquanto a população mundial aumenta, o suprimento de água potável diminui.

Propriedades químicas
A água doce é o mais importante recurso da humanidade. A vida, tal qual a conhecemos, depende essencialmente da água. Foi no meio aquático, que revestia o planeta, que surgiram as primeiras formas de vida.
Embora se diga que a água é um recurso renovável, o que observamos atualmente é que o suprimento de água potável no planeta está se esgotando.
Impactos são as alterações que ocorrem no ecossistema, na sua estrutura e função, por ação humana, que possa ser medida qualitativa e quantitativamente, através das seguintes análises físico químicas:

PH - Potencial hidrogeniônico:
É uma relação numérica que exprime o equilíbrio entre os íons de hidrogênio e hidroxila no meio, ou seja, permite avaliar o grau de acidez ou de alcalinidade do meio. Os peixes e a maioria dos organismos aquáticos são adaptados geralmente às condições de neutralidade, com pequenas variações para o ácido ou alcalino.
Quando a acidez ou alcalinidade de um rio for muito acentuada, a causa provável é a poluição industrial.

Oxigênio Dissolvido:
Medida importante no controle de poluição das águas. É preciso conhecer-se a concentração de OD para verificar e manter as condições aeróbicas num rio que recebe poluentes.
Os microorganismos aeróbicos consomem oxigênio para decompor a matéria orgânica. Dessa forma, o meio torna-se pobre em oxigênio, causando a morte dos organismos que ali vivem (peixes, algas, etc.).

Temperatura:
A temperatura influencia na concentração de oxigênio dissolvido na água, nos processos de produtividade primária e de decomposição de matéria orgânica. Com o aumento da temperatura ocorre a redução da quantidade de oxigênio dissolvido na água.

Condutividade:
A condutividade elétrica, num manancial de água, é um indicador da presença de íons e conseqüentemente, da adição de substâncias poluentes. Ela pode variar também com a temperatura.

Água no mundo
Pelo que se sabe, só o planeta Terra tem água em abundância. Estamos falando da água que abrange aproximadamente, 70% da superfície terrestre. A maior parte, 97%, é salgada. Apenas 3% do total é água doce e, desses, 0,01% vai para os rios, ficando disponível para uso. O restante está em geleiras, icebergs e em subsolos muito profundos. Ou seja, o que pode ser potencialmente consumido é uma pequena fração. A distância entre a Terra e o Sol - 150 milhões de quilômetros - possibilita a existência da água nos três estados: sólido, líquido e gasoso. A água, somada à força dos ventos, também ajuda a esculpir a paisagem do nosso planeta.
Todos nós somos compostos basicamente de água. Esse líquido precioso está nas células, nos vasos sangüíneos e nos tecidos de sustentação. Nossas funções orgânicas necessitam da água para o seu bom funcionamento. Em média, um homem tem aproximadamente 47 litros de água em seu corpo. Diariamente, ele deve repor cerca de 2 litros e meio. Todo o nosso corpo depende da água, por isso, é preciso haver equilíbrio entre a água que perdemos e a água que repomos. Quando o corpo perde líquido, aumenta a concentração de sódio que se encontra dissolvido na água. Ao perceber esse aumento, o cérebro coordena a produção de hormônios que provocam a sede. Se não beber água, o ser humano entra em processo de desidratação e pode morrer de sede em cerca de dois dias.
Desde as civilizações mais antigas até as mais modernas, o homem sempre procurou morar perto dos rios, para facilitar a irrigação, moer grãos, obter água potável etc.
Nos últimos trezentos anos, a humanidade se desenvolveu muito, a produção aumentou, o comércio se expandiu, provocando uma verdadeira revolução industrial. Nesse processo, a água teve papel fundamental, pois a partir de seu potencial surgiram as rodas d’água, a máquina a vapor, a usina hidrelétrica etc.
No decorrer do século XX, a população do planeta Terra aumentou quase quatro vezes. O custo de ter água pronta para o consumo em nossas casas é muito alto, pois o planeta possui aproximadamente só 3% de água doce e nem toda essa água pode ser usada pelo homem, já que grande parte dela encontra-se em geleiras, icebergs e subsolos muito profundos. Outra razão para a água ser um recurso limitado é sua má distribuição pelo mundo. Há lugares com escassez do produto e outros em que ele surge em abundância.
Com o grande desenvolvimento da tecnologia, o homem passou a interferir com agressividade na natureza. Para construir uma hidrelétrica, desvia curso de rios, represa uma quantidade muito grande de água e interfere na temperatura, na umidade, na vegetação e na vida de animais e pessoas que vivem nas proximidades. O homem tem o direito de criar tecnologias e promover o desenvolvimento para suprir suas necessidades, mas tudo precisa ser muito bem pensado, pois a natureza também tem de ser respeitada.

Desperdício
Enquanto alguns países da África e do Oriente Médio sofrem com crônicos problemas de escassez de água, o Brasil, que tem a maior reserva de água doce do planeta, está, literalmente, jogando esse trunfo fora. Em vez de utilizar seus fartos recursos hídricos para o desenvolvimento, o país vive errando, seja pelo crescimento desordenado de suas cidades, pela poluição dos rios ou pelo esperdício (o Brasil é um dos países que mais desperdiçam água no planeta).
O desperdício residencial é o campeão. No Brasil, o desperdício de água chega a 70% e nas residências temos até 78 % do consumo de água de uma residência sendo gasto no banheiro. Tudo isto pode mudar com simples mudanças de hábitos. Veja os exemplos a seguir:
- Ao lavar as mãos, feche a torneira na hora de ensaboá-las;
- Para escovar os dentes ou fazer a barba, faça o mesmo. Só volte a abrir a torneira na hora de enxaguar;
- Os vasos sanitários podem consumir até 40% da água de uso doméstico. Racionalize o uso da descarga;
- Regule periodicamente a válvula de descarga;
- Nunca jogue papel, pontas de cigarros ou lixo dentro do vaso, pois podem causar entupimentos.
- Os banhos demorados consomem 37% da água de uso doméstico. Quando estiver se ensaboando, faça-o com o chuveiro fechado. Não deixe o chuveiro ligado à toa.
- Se for indispensável o uso da mangueira, utilize sempre um esguicho (tipo bico). Assim, quando você não a estiver utilizando, o fluxo de água é interrompido;
- Evitar lavar as calçadas, garagens e carros várias vezes por semana, assim como irrigar os jardins;
- Não use o jato da água para varrer o chão. Use a vassoura;
- Na hora de lavar o automóvel, troque a mangueira pelo balde de água.

Tratamento da água
O tratamento da água tem a finalidade de eliminar as impurezas prejudiciais e nocivas à saúde. Quanto mais poluído o manancial, mais complexo será o processo de tratamento e, portanto, mais cara será a água.
Na estação de tratamento a água recebida é a água bruta. Ela recebe o primeiro produto químico, que é sulfato de alumínio líquido. A função do sulfato de alumínio é justamente agregar a sujeira que está dissolvida na água.
Depois da adição do sulfato de alumínio, a água chega aos floculadores, onde recebe cloro - para a desinfecção - e polieletrólito, um produto químico que vai ajudar na floculação.
No floculador, os motores agitam a água em velocidade controlada para aumentar o tamanho dos flocos. Em seguida, a água passa para os decantadores, onde os flocos maiores e mais pesados vão se depositar. Cinqüenta a sessenta por cento das impurezas ficam retidas no decantador. Somente a água da superfície sai dos decantadores e passa pelo processo de filtragem, para retirar o restante das impurezas. Nessa fase, recebe nova adição de cloro. O filtro tem vida útil de 20 a 30 horas. Ao final desse período, deve ser lavado para a retirada da sujeira que ficou retida na filtragem. Depois de filtrada, a água recebe a adição de cal para elevar o PH, cloro e flúor. Só então ela está própria para o consumo.

Racionamento de energia
Devido a escassez de chuvas nos meses de janeiro e fevereiro desse ano, e o baixo nível de água das represas das hidrelétricas, o país vai ter que passar por um programa de racionamento de energia. O governo estuda alternativas para não necessitar usar o apagão como forma de economizar energia. O país precisa diminuir o gasto total em 20% para não faltar energia e essa medida durará ate novembro, quando termina a época de seca.

A falta de água no mundo
A água tem se tornado um elemento de disputa entre nações. Um relatório do Banco Mundial, datado de 1995, alerta para o fato de que "as guerras do próximo século serão por causa de água, não por causa do petróleo ou política".
Hoje, cerca de 250 milhões de pessoas, distribuídos em 26 países, já enfrentam escassez crônica de água.
Em 30 anos, o número de pessoas saltará para 3 bilhões em 52 países. Nesse período, a quantidade de água disponível por pessoa em países do Oriente Médio e do norte da África estará reduzida em 80 por cento. A projeção que se faz é que, nesse período, oito bilhões de pessoas habitarão a terra, em sua maioria concentradas nas grandes cidades. Daí será necessário produzir mais comida e mais energia, aumentando o consumo doméstico e industrial de água. Essas perspectivas fazem crescer o risco de guerras, porque a questão das águas torna-se internacional.
Em 1967, um dos motivos da guerra entre Israel e seus vizinhos foi justamente a ameaça, por parte dos árabes, de desviar o fluxo do rio Jordão, cuja nascente fica nas montanhas no sul do Líbano. O rio Jordão e seus afluentes fornecem 60% a água necessária à Jordânia. A Síria também depende desse rio.

A água no organismo
O organismo pode perder até dois litros e meio de água ao dia, dependendo do clima e da estação em que estivermos. "Tendo uma dieta leve e saudável, a base de frutas e verduras e redução do sal, o ideal é beber um litro de água potável ao dia", recomendam nutricionistas.
Para os endocrinologistas, o mínimo de água a ser reposto no organismo é de dois litros ao dia, através da alimentação e da ingestão de líquidos. Mas ele sugere que não se limite os copos de água. Neste caso, quantidade é qualidade.

Por que é bom beber água?
Previne a celulite e deixa a pele mais bonita, é fundamental a ingestão da água para que manter o tônus da pele, evitando o aspecto murcho e as olheiras. O hábito de beber água, repondo o que se perde de líquido no organismo, também melhora a circulação sangüínea e a eliminação de toxinas, prevenindo, assim, o aparecimento da celulite.
Hidrata as células e regula a temperatura do organismo: - Como grande parte das células é composta de água, a ingestão de líquidos é fundamental para a hidratação e renovação das células da pele e demais órgãos. Beber muita água facilita o bom desempenho da pele ao promover a regulagem térmica, fundamental para o bem estar do organismo.

Dicas:
• Água hidrata naturalmente a pele. Os hidratantes artificiais não repõem a água perdida pelo organismo, apenas evitam esta perda em excesso. Água está presente na manutenção e multiplicação celular e na formação de secreções, como as lágrimas.
• Doses generosas de água resultam em urina clara e sem cheiro forte.
• Água previne doenças. Tomar água evita a formação de cálculos renais, impedindo a cristalização de sais que passam pelos rins.
• Se você passa muito tempo ocupado com uma determinada função, deixe uma garrafa de água a seu alcance e passe essas horas se hidratando sem ter que sair do lugar. No verão, evite comidas salgadas.
• Líquido em excesso durante o almoço atrapalha o processo

Como funciona uma hidrelétrica
A usina hidrelétrica é implantada às margens de um rio e é composta de lago ou reservatório, casa de força, subestação elevadora e linhas de transmissão.
• O lago, também chamado de reservatório, é formado pelo represamento das águas do rio, através da construção de uma barragem.
• Na barragem é construído o vertedor da usina, por onde sai o excesso de água do reservatório, na época das chuvas.
• A casa de força é o local onde são instalados os equipamentos que vão produzir a energia.
• Na subestação elevadora são instalados os transformadores elevadores.
A produção de energia elétrica ocorre da seguinte forma:
A água que sai do reservatório é conduzida com muita pressão através de enormes tubos até a casa de força, onde estão instaladas as turbinas e os geradores que produzem eletricidade. A turbina é formada por uma série de pás ligadas a um eixo, que é ligado ao gerador. A pressão da água sobre essas pás produz um movimento giratório do eixo da turbina.
O gerador é um equipamento composto por um imã e um fio bobinado.
O movimento do eixo da turbina produz um campo eletromagnético dentro do gerador, produzindo a eletricidade.

Você Sabia?
• Especialistas consideram como escasso um país que forneça menos de 1 milhão de litros de água por habitante a cada ano.
• Estatísticas indicam que no ano de 2025, de 46 a 52 países podem estar sofrendo o drama da escassez de água.
• Em São Paulo, parte da população participa do rodízio permanente de água. E com a chegada do verão, mais de 5 milhões de paulistanos (um terço da população) estarão sujeitos a falta de água, com interrupções imprevistas.
• O consumo diário de um norte americano é setenta vezes maior do que o de um habitante de Gana.
• O Japão já importa água doce da Coréia do Sul.
• Quase um quarto da população mundial está localizada na China, que possui apenas 8% de água doce do mundo.
• 80 milhões de chineses caminham mais de um quilômetro para encontrar água.
• Os libaneses tomam banho com 1,5 litro de água.
• A quantidade de água consumida em todo o planeta é três vezes maior do que era em 1950.
• Das nove mil espécies de peixes de água doce existentes, restam menos de duas mil, graças a destruição dos cursos d’água.
• Em 2025, cada habitante do Oriente Médio terá somente um quinto da quantidade de água que tem disponível hoje.
• Todo ano, 4 milhões de crianças morrem em todo o mundo, vítima da falta de água limpa e saneamento.
• A Índia é a recordista mundial no uso de fontes subterrâneas de água.
• A Arábia Saudita terá suas reservas fosseis de água esgotadas dentro de 52 anos, se manter o ritmo atual de exploração.
• 60% das águas de abastecimento perdem-se em goteiras e vazamentos, em países em desenvolvimento.
 Flávia Aparecida Goulart

Nenhum comentário:

Postar um comentário